Make your own free website on Tripod.com

Horizonte Cristão- Arquivos

Em Destaque II
Home
Prezados Amigos
Em Destaque
A Bíblia Fala
Estudando a Bíblia
Heróis da Fé
Campo Missionário
E-BOOKs Ripari
Horizonte
Batalha Espiritual
Seitas e Heresias
Aconselhamento Bíblico

Porque  digo não ao Católicismo Romano !!

 

 

 

 

Este documentário não tem por finalidade denegrir a Igreja Católica Apostólica Romana, mas sim de instruir e modificar.Estou disposto a responder a qualquer pergunta (dúvida) ou bate-papo a respeito deste documento.Não quero ser conhecido, afamado, ou algo parecido, mas sim de mostrar as pessoas o Único e Suficiente Salvador.Um grande abraço e que Jesus lhes dê grande entendimento quando forem ler este documentário.

- Documentário –

Estado do Vaticano

O CATOLICISMO ROMANO tem na sua grei e no clero, pessoas cultas e dignas de relacionamento que, no entanto devido suas origens, foram orientadas numa só direção.Este "DOCUMENTÁRIO" informa e elucida abrindo espaço para reflexões e melhores cálculos de direção espiritual tanto de indivíduos como da Nação.De modo geral há no Brasil duas religiões em evidência, a CATÓLICA ROMANA e as Igrejas Evangélicas.Enquanto o Catolicismo se estrutura em "Ordens Religiosas” - sob a direção de um chefe visível, as demais Igrejas Cristãs apresentam-se em "Denominações" todas, porém, como uma só base, a Bíblia Sagrada.

As distâncias entre as "Ordens Religiosas" Católicas assemelham-se à distância entre as denominações Evangélicas com raras exceções.

Nota-se ainda que Católicos e Evangélicos crêem na Santíssima Trindade Deus o Pai, Deus o Filho e Deus o Espírito Santo; compartilham da doutrina de que Cristo é o Salvador pela sua morte substitutiva;

Ambas as Igrejas ensinam a existência do Céu e do Inferno e aceitam a mesma Bíblia como a Palavra de Deus.

Se há tanta identidade porque caminham separadas?

 

 

O "DOCUMENTÁRIO ESTADO DO VATICANO"

 

Ajudará o leitor nessa questão que é a interrogação de milhões de brasileiros.

 

ADVERTÊNCIA:

 

ESTA É UMA OBRA SÉRIA. - NÃO SE PODE ESPERAR QUE O CATOLICISMO EM SUAS PUBLICAÇÕES TESTEMUNHE CONTRA SI MESMO OU CONCORDE COM OS HISTORIADORES A QUEM DAMOS PREFERÊNCIA POR SEREM MAIS CONFIÁVEIS 

 

- Obras para consultas e referências:

Ficher's The Reformation. Lindsay's History of the Reformation. Sanford's Cyclopaedecia Religious Knoeledge. Peloubet's Bible Dictionary . Creighton's History Papaci. Hurst's History of Christian Zeno's Compendium of Church History. Grande Enciclopedie Française. O Papa e o Concílio de Janus e Rui Barbosa em 2 volumes. Pochet Bible Handbook deine Halley. Ceia e Missa do ex-padre Gióia Martins. Cincoenta Anos na Igreja Católica, ex-padre CHINIQUI, Canadá. Roma, a Igreja e o Anticristo, Dr. Ernesto L. de Oliveira. Noticiários de Periódicos e Textos da Bíblia Sagrada.

CHAMAMOS SUA ATENÇÃO PARA A ÚLTIMA PAGINA RAZÃO PRINCIPAL DESTA PUBLICAÇÃO.

 

ORIGEM DO VATICANO E DO PAPADO (1) 

 

NOS PRIMEIROS SÉCULOS havia uma única comunidade Cristã; Jesus havia dito: “Onde estiverem dois ou três reunidos em Meu nome estarei entre eles”.

Eis que estarei convosco até a consumação dos séculos!”(Mat. 18:20 e 28:20). O Cristianismo teve continuidade com bispos, pastores, presbíteros e Evangelistas como Policarpo, Ignácio, Papias, Justino, Irineu, Origenes, Euzébio, João Crisóstomo, Cipriano, bispo de Cartago e outros. Entre eles não havia maiores, embora Tertuliano, advogado Cristão tenha acusado o bispo Calixto de “querer ser o bispo dos bispos!” (ano208).

O CATOLICISMO começou a tomar forma no ano 325 quando o Imperador romano Constantino "convertido" ao cristianismo convocou o 1º Concílio das Igrejas que foi dirigido por Hósia Córdova com 318 bispos presentes, esses bispos eram Cristãos, ainda não havia catolicismo romano.

Constantino construiu a IGREJA DO SALVADOR num bairro nobre de ROMA chama do Vaticanus, os bispos (papas) de então, construíram vários palácios ao redor da Igreja formando o Vaticano que hoje existe.

A IGREJA RECEBEU O NOME DE “CATÓLICA" somente no ano 381, no Concílio de Constantinopla com o decreto “CUNCTOS POPULOS" dirigido pelo Imperador Romano Teodósio.

Devido às alterações que fez, deixou de ser apostólica e não sabemos como pode ser Romana e Universal ao Mesmo tempo. (Ver Hist. Ecles. Tom. I pg. 47, Riváux). Até o século V não houve "papa" como conhecemos hoje, esse tratamento de ternura começou a ser aplicado a TODOS os bispos a partir do ano 304.

(Cônego Salin, Ciência e Religião. TOM. II pg. 56).

Naqueles tempos ninguém supunha que "S. Pedro foi papa" fora casado e não teve ambições temporais; os líderes do Cristianismo depois dos apóstolos foram os bispos, os pastores e evangelistas. Uma relação de "papas" começando com o apóstolo Pedro é falsa, foi forjada para valorizar os papas.

Depois do ano 400 as Igrejas viram-se dominadas por cinco "patriarcas" que foram os bispos de Antioquia, de Jerusalém, de Alexandria, o de Constantinopla e o de Roma,

"ÚTERO QUE GEROU O PAPADO".

As Igrejas que eram livres começaram a perder autonomia com o Papa Inocêncio I, ano 401, que se dizendo "governante das Igrejas de Deus" exigia que todas as controvérsias fossem levadas a ele!

O Papa Leão I, ano 440, é mencionado pelos historiadores como o primeiro Papa;

Procurou impor respeito prescrevendo que "RESISTIR SUA AUTORIDADE SERIA IR DIRETO PARA 0 INFERNO!”.

Nessa situação confusa houve porfia entre os bispos de Constantinopla com e de Roma sobre a liderança do Cristianismo quando interveio o Concílio de Calcedônia, ano 451, que concedeu "direitos iguais a ambos!”.

O papado como conhecemos desenvolveu-se gradativamente sustentado a princípio pelo Império Romano;

É intruso no Cristianismo e não se enquadra na Bíblia, mas é identificado nas Sagradas Escrituras como "Ponta Pequena" (Daniel 7:8).

O ESTADO TERRITORIAL DO VATICANO teve origem com o Papa Estevão II, anos 741-52, que instigou Pepino ‘o Breve ‘ e seu Exército a conquistar territórios da Itália e doa -los há Igreja.

CARLOS MAGNO, pai de Pepino confirmou a doação no ano 774 elevando o Catolicismo à posição de poder mundial, surgindo o SANTO IMPÉRIO ROMANO sob a autoridade do Papa-Rei; esse império durou 1.100 anos.

Carlos Magno já velho arrependeu-se por doar territórios aos papas, agonizando sofria horríveis pesadelos e lastimava-se assim:

"Como me justificar diante de Deus pelas guerras que irão devastar a Itália, pois os papas são ambiciosos, eis porque se me apresentam imagens horríveis e monstruosas, que me apavoram, devo merecer de Deus um severo castigo".

(Pillati, Ed. Thompesson, Tom. III pg. 64. (Londres 1876).

Pág. 2

Enter content here

Enter supporting content here