Make your own free website on Tripod.com

Horizonte Cristão- Arquivos

Em Destaque 3
Home
Prezados Amigos
Em Destaque
A Bíblia Fala
Estudando a Bíblia
Heróis da Fé
Campo Missionário
E-BOOKs Ripari
Horizonte
Batalha Espiritual
Seitas e Heresias
Aconselhamento Bíblico

DECISÕS CONCILIARES –

 

O VATICANO EM SEUS CONCÍLIOS ALTERA AS DOUTRINAS CRISTÃS 

 

As alterações nas doutrinas Cristãs criaram dogmas que são indiscutíveis na Igreja Católica impedindo os próprios padres de raciocinar, examinar e decidir entre o certo e o errado. Verifica-se que o Catolicismo Romano é uma maquinação ardilosa contra a inteligência e a liberdade! (Aberdeem Gladestone).

Muitos dogmas são baseados em lendas e suposições, outros estão impregnados de crendices que rebaixam o nível do Cristianismo; quase todos foram criados com fins lucrativos, outros dogmas conferem ao clero certa autoridade e influência até que a sociedade seja esclarecida... 

 

  

 

EIS ALGUMAS ALTERAÇÕES ESTRANHAS A SAGRADAS ESCRITURAS:

 

Sempre houve, mesmo antes da Reforma, lideres e igrejas não católicos perseguidas pelos papas.

Entre eles os: Petrobusianos, os Albigenses, os Valdenses, os Anabatistas e outros.

Ano da Instituição:

- 1950 Assunção de Maria.

- 1870 lnfalibilidade papal.

- 1854 Dogma da imaculada Conceição.

- 1546 livros apócrifos na Bíblia.

- 1215, Decretam a Transubstanciação.

- 1216, Instituída a Confissão.

- 1200, A hóstia substitui a Ceia. . ,

- 1190, Instituem a venda de Indulgência.

- 1184 Inquisição. Efetivada anos depois.

- 933, Instituída a Canonização de "santos".

- 830. Começam a usar ramos e água benta.

- 787, começam com o culto as Imagens.

- 503, o purgatório começa existir...

Missas pagas começaram no ano 1476

- 431, Instituído o culto à Maria, mãe de Jesus.

- 416, Começam a batizar crianças recém-nascidas.

- 394, O culto Cristão é substituído pela missa.

- 381, A Igreja Cristã recebe o nome de "Católica".

- 325 Constantino celebra o 1º Concílio das Igrejas.

- 320, Começam usar velas nas Igrejas pela primeira vez.

- 310, Iniciam as rezas pelos mortos.

- 304, Os bispos começam a serem chamados de papa.

Devido essas alterações a Igreja Católica deixou de ser legítima e dividiu a Cristandade. No ano 869 a Igreja Ortodoxa separou-se de Roma recusando submissão ao papa e dizendo que a infalibilidade é a "blasfêmia que coroou o Papado!”.

Em 1517 o Monge Martin Lutero encontrou a Bíblia, inspirou-se nas palavras do apóstolo Paulo em Romanos 1:17 onde diz: "O justo viverá da fé".

Raciocinou que a Salvação nos é dada pela fé em Cristo e não pelos ritos, sacramentos e penitências receitados pelo catolicismo.

A palavra "protestante" apareceu quando Clemente VII, 1529, tentou impedir que o Evangelho fosse pregado em alguns estados da Alemanha!

Os cristãos não católicos fizeram um protesto contra essa pretensão do papa e receberam o nome de PROTESTANTES, aplicado hoje a todos os evangélicos.

Padres sinceros e católicos devem influir sobre a Igreja para que seja mais bíblica e menos idolatra e fetichista.

 

A IGREJA ANTES E DEPOIS DO SÉULO IV 

 

Em sucessivos Concílios depois do século IV os papas sancionaram muitos dogmas que modificaram o Cristianismo na sua essência.

A IGREJA PRIMITIVA desconhecia a Missa, o Purgatório, o Celibato, a Transubstanciação, a Infalibilidade papal, o Culto à Maria, a veneração de imagens, o uso de velas, a água benta etc.

VIVERAM NOS QUATROS PRIMEIROS SÉCULOS do Cristianismo, Cristãs veneráveis, foram verdadeiros pais da Igreja que guardaram a fé que ouviram dos apóstolos.

ANOTE AS DATAS EM QUE VIVERAM.

TODOS ANTES DO SÉULO V:

Lino viveu no ano 65; Cleto em 69; Clemente no ano 95; Justino no ano 100; Santo Ináciono ano 110; Higino no ano 139; Papias viveu em 140; Policarpo no ano 155; Santo Irineu viveu por volta do ano 180; Origenes em 220; Urbano no ano 223; S. Cipriano bispo de Cartago era do ano 247; São Vicente no ano 310;

S. Silvestre em 314; S. João Crisóstomo famoso Cristão, no ano 350; São Genro desconhecia também os dogmas católicos de hoje viveu em 384;

Ambrósio e S. Sebastião foram do ano 397 e SANTO AGOSTINHO, bispo de Hipona viveu por volta do ano 420.

Todos esses Cristãos primitivos e milhares de outros não foram Católicos! Desconheciam os dogmas que vieram depois...

 

  

 

DEPOIS DA MORTE DESSES CRISTÃOS SURGIRAM OS SEGUINTES DOGMAS:

 

- Ano 431, a Igreja começou cultuar Maria, visando sensibilizar as mulheres.

- Ano 503, o papa em exercício lança idéia do "purgatório" mais tarde efetivada; o dinheiro que recebem pelas "Missas de intenção" trazem problemas de consciência, pois tem um fim específico: Remover almas do purgatório para 0 Céu!

- Ano 783, inicia a Igreja a prática da idolatria, veneração de imagens.

Ano 933, o Catolicismo instituiu a "Canonização". Essa distinção da Igreja tem sido concedida inclusive por bravura, como matar protestantes e Maçons!

Muitos "canonizados" não passariam de criminosos comuns nas leis de hoje. Loyola por exemplo foi canonizado: Anchieta em 9 de Fevereiro 1558 na baia da Guanabara ajudou os índios a enforcarem o holandês protestante Jacques Le Balleur e afogarem seus companheiros no mar:

Ano 1074, foi introduzido pelo Vaticano O Celibato. Esse dogma do Catolicismo influiu mal na sociedade; O escritor Leo Hubermam disse que o Celibato é exigido porque a Igreja teme perder as propriedades dos clérigos caso casassem devido às leis de heranças.

- A dupla identidade também causa problemas, o "Frei Antão" da Igreja também pode ser o José da Silva no cartório civil, isso os torna suspeitos.

Em 1190, o Vaticano começou "negociar" o perdão dos pecados através das indulgências.

- Foi no ano 1208 que começaram "levantar a hóstia para ser adorada" e no ano 1414 decretaram negar o vinho na Ceia aos fiéis.

A Transubstanciação (hipotética transformação do pão e vinho no corpo de Cristo) foi proclamada pelo papa Inocêncio III, ano 1215, os Cristãos resistiram, mas foram derrotados no ano 1551, por um decreto papal...

- No ano 1870 0 Vaticano introduziu a "Infalibilidade" que gerou protestos em toda a Cristandade. As decisões papais têm mostrado a "inverdade do dogma!”.

Nos anos 1854 e 1950 respectivamente os papas proclamaram a Imaculada Conceição e Assunção de Maria; foram dogmas criados para atrair e conservar o sexo feminino.

ESSAS E OUTRAS INOVAÇÕES, todas introduzidas na Igreja depois do século V, foram desconhecidas pelos primeiros Cristãos, o que torna a IGREJA CATOLICA ILEGITIMA DIANTE DO NOVO TESTAMENTO E DOS PAIS DA IGREJA.

 

O ESTADO DO VATICANCO E A IGREJA CATÓLICA para serem honestos deveriam informar, inclusive nos calendários, que os Cristãos primitivos que festejam não foram Católicos Romanos, pois nada souberam do festival de dogmas que criaram.

Se aqueles Santos estivessem hoje entre nós fariam por certo outra opção religiosa, jamais o Catolicismo Romano! 

 

O CONFRONTO BIBLIA-CATOL1CISMO ROMANO 

 

NOS PRIM.EIROS SÉCULOS a Igreja lutou contra os Concílios dos papas, mantendo as
doutrinas Cristãs originais.

São Cipriano, bispo de Cartago, anos 249-258, alertava:

"NÃO RECEBO OPINIÃO DIFERENTE DAS SAGRADAS ESCRITURAS, SEJA DE QUEM FOR!"
São Jerônimo, anos 340-420 dizia o mesmo: "Se estiver escrito recebemo-lo, se não estiver
escrito, não receberemos, o que eles apresentam como tradição a Palavra de Deus a vergasta!".
(Veja Adv. Creseon, pág. 40 e In. Agg. Proph. Cap. 1 nº 2).

Foi contrariando homens como esses que a Igreja Católica perdeu sua legitimidade.

O Papa Pio IX, 1846.74 definia a aversão do Catolicismo contra a Bíblia dizendo:

"A leitura da Bíblia é um veneno", mais tarde em 1864 confirmou:

“A propaganda da Bíblia é uma peste!" (Siil. 8.12.64).

 

EIS ALGUNS PONTOS DO CONFRONTO BÍBLIA-CATOLICISMO ROMANO:

 

Adoração.

 

O primeiro mandamento bíblico prescreve: "Eu Sou O Senhor teu Deus! Não fará
para ti imagens de escultura nem semelhança do que há em cima nos Céus... Não te curvará a elas nem as servirá", (Êxodo 20. João 5:21),

NO CATOLICISMO, no entanto as imagens têm prioridade por serem os esteios da Igreja.

No rosário há 166 contas sendo 150 para a “Ave Maria" e 16 apenas para o “Padre nosso", Os ídolos do paganismo e as estatuetas da Igreja Católica são forma de idolatria que se confrontam com a Bíblia.

Cristo ensinou a adoração perfeita com estas palavras: "DEUS É ESPÍRITO. OS VERDA.
DEIROS ADORADORES ADORARÃO O PAI EM ESPÍRITO E VERDADE PORQUE 0
PAI PROCURA TAIS QUE ASSIM O ADOREM". (João 4:23).

Adorar em espírito é usar a mente e 0 coração em direção a Deus, sem fitar imagens de
escultura que anulam a adoração.

2- Mediação:

O NOVO TESTAMENTO DIZ: "SÓ HÁUM MEDIADOR ENTRE DEUS E OS
HOMENS, JESUS CRISTO" e Pedro confirmou: "DEBAIXO DO CÉU NÃO HÁOUTRO
NOME PELO QUAL DEVAMOS SER SALVOS" (I Tim. 2:5 e Atos 4:12).

Na Igreja de Roma, no entanto, AVE Maria, mãe de Jesus é "Medianeira", até bispos e padres se fazem de mediadores e perdoadores de pecado como se fosse possível substituir Cristo em Suas atribuições! Agem como impostores...

3- Eternidade e Salvação.

O Novo Testamento em vários textos refereàse a certeza da Salvação para os que crêem nos Evangelhos afirmando: "Crê no Senhor Jesus e será salvo, tu e tua casa, Quem crer no Filho de Deus tem a Vida Eterna, Quem crer e for batizado será salvo
etc.”.

Apesar dessas Palavras de Cristo, Dom Helder Camara entrevistado pela revista Veja nº
867, disse que "não tinha certeza de sua própria Salvação!”. Se um bispo está nessa situação espiritual, que dizer de um católico comum?

BISPOS E PADRES, quando faleceu Tancredo Neves proclamaram que "Os anjos levaram
a alma de Tancredo Neves para os braços de Deus" o que foi confortador. Uma semana
depois a Igreja deu marcha-ré ordenando Missas pela alma de Tancredo nas "chamas do
purgatório".

Afinal o Dr. Tancredo "está nos braços de Deus" ou nas "chamas do purgatório?” O Catolicismo é dúbio, atravanca o Caminho da Salvação com ritos e finalmente joga as almas no inexistente purgatório visando proventos.

4- limbo e purgatório:

São lugares intermediários para onde vão as almas;

Esses lugares não existem, mas são lucrativos e a Igreja não os dispensa!...

A IGREJA FOI HABIL quando "criou" o purgatório, prescrevendo que nesse lugar os
 “mortos se comunicam com os vivos" através das Missas!

É ai que a Igreja entra com seu serviço! ...

O Limbo é mais complicado; abriga as almas das crianças que morrem sem batismo, mas
pode receber almas especiais que não vão para aquele tormento!...

Todos esses arranjos do Catolicismo tem fins lucrativos ; não está nos evangelhos e não resistem a nenhuma analise.

 

OS APETRÊCHOS DO CATOLICISMO ROMANO

 

{Relevo feito em madeira nos tempos da Inquisição e publicado posteriormente no livro THE BULWARK (A Muralha} na página 70 Vol. IV- Londres -1853.}

0 autor do relevo acima mostra que todos os apetrechos usados pelo Catolicismo Romano
valem e pesam menos que uma Bíblia Sagrada.

Desde que a Bíblia foi editada em forma de livro por Gutemberg, anos 1400.68, a Igreja Romana se posicionou contra as Escrituras Sagradas.

 

PAPA PIO IX

 

O Papa Pio IX, anos 1846-74, havia definido essa aversão dizendo: "A leitura da Bíblia é
um veneno!" (Si II. 8-12-64).

O que mais perturba O Romanismo é O conhecimento correto dos Dez Mandamentos que
a Igreja havia ocultado por séculos e a condenação bíblica da idolatria, fetichismo e superstição tão inerentes ao Catolicismo.

Os que se aprofundam no estudo das Escrituras descobrem que o Catolicismo Romano é um sistema descrito na Bíblia de maneira figurada como

"UMA MULHER EMBRIAGADA COM O SANGUE DOS SANTOS E DAS TESTEMUNHAS DE JESUS", devido às perseguições e a Inquisição cometida contra os cristãos não católicos. (Ver Apoc. Cap. 18).

Como a Bíblia serviu de conforto aos mártires evangélicos que morriam pela sua fé, amavam o livro Sagrado.

 

A CEIA DO SENHOR E A MISSA (1)

 

A PALAVRA "MISSA" que substituiu o Culto Cristão original foi introduzida na Igreja pelo Catolicismo no ano 394 e significa entre outras coisas "mistério". O Concílio de Trento ameaçou que "Se alguém negar que aquilo que se oferece na missa não é CRISTO PARA SER COMIDO seja excomungado!" (Trd. XXII).

A Ceia do Senhor que era simples como se vê no quadro “A Última Ceia" de Leonardo da
Vinci foi celebrada dessa forma por 12 séculos. Mas no ano 1200 substituíram o pão pela
hóstia e no Concílio de Constança, ano 1414, resolveram negar o vinho aos fiéis; essa.

Decisão foi sancionada pelo papa João XXIII, papa devasso, violador de moças virgens, mulheres casadas e freiras.

A CEIA DO SENHOR sofreu nova agressão no Concílio de Roma, anos 1215- 16, quando
isolaram do contexto as palavras figuradas de Cristo: "Isto é meu corpo e Isto é meu sangue”.

Fizeram uma péssima exegese estabelecendo a TRANSUBSTANCIAÇÃO (transformação dos elementos da Ceia em "presença real").

Até o século XII nenhum Cristão aceitava que a farinha se transformasse em "cristos"
Coube ao Concílio de Trento, ano 1551 dar o golpe final contra a Ceia do Senhor aprovando e definindo a crendice da transubstanciação.

A partir desse Concilio qualquer padre com um passe de mágica "transforma" o trigo e a
água em carne, ossos, sangue, nervos e cabelos de Cristo, tudo dentro de uma hóstia!

O PAPA PIO IX gloriava-se com o dogma proclamando no seu pontificado:

"Não somos simples mortais, somos superiores à Maria, ela deu a luz só a um Cristo, mas nós podemos fazer quantos 'cristos' quisermos; nós os padres criamos o próprio Deus!”.

(Ver Gazeta da Alemanha nº 21, 1870).

 

CONHEÇA AS FAÇANHAS DO PAPA INOCÊNCIO III

 

PAPA INOCÊNCIO III

 

QUE DECRETOU ESSE DOGMA

1- Condenou a "CARTA MAGNA" e disse que "O céu e a terra se submetem ao Vigário de Cristo".

2- Organizou duas cruzadas guerreiras.

3. Instituiu o confessionário que põem a descoberto o segredo dos lares.

4- Instituiu a Inquisição que foi ativada pelo papa Gregório IX.

5- Proibiu a leitura da Bíblia.

A Igreja resistiu a implantação da Transubstanciação mais foi vencida, alguns decidiram por milhões e verificou-se que UMA MENTIRA MUITAS VEZES REPETIDADA SE TRANSFORMA EM VERDADE.

A Igreja Católica exige respeito pelo dogma, pedem que não se mastigue a hóstia!

O Missal Romano, página 58, prescreve: "Se um padre sentir-se mal durante a celebração da Missa e vomitar a hóstia, deve engolir o que pôr para fora!".

Quando a doutrina da transubstanciação foi introduzida no Catolicismo houve discussões escolásticas:

O Professor Halles explicava que se um morcego engolir uma hóstia, engoliu o próprio
Cristo, O Bispo Bonaventura achou repugnante, mas S. Thomaz deu razão ao professor Halles (Roma, Ig. e o Ant-Crist. 280).

No Canadá o jovem padre Daule descuidou-se de umas hóstias, e horrorizado viu ratos devorando-as, correu para o velho bispo e disse: Os ratos estão devorando nosso bom Deus (CHINIQUI, ex-padre, pág. 334).

O ex-padre Dr. Hipólito de Oliveira Campos quando exercia o sacerdócio em Cuiabá esqueceu umas hóstias que emboloraram e viraram larvas...

Resta perguntar: Que tipo de Cristo tem a Igreja Católica Romana?

RUBANO MAURO, 788-857, Abade de Fulda e depois Arcebispo de Moguncia, considerava "heresia grave supor que na Eucaristia estava presente a carne nascida de Maria" (Espist. Ad. Heribaldum).

SANTO AGOSTINHO, BISPO DE HIPONA, 340-430, gracejava da transubstanciação cuja idéia já existia no seu tempo; pregando nas 1ºigrejas, dizia: "Porque preparas os dentes e o estômago? - Confiar em Cristo é comer o PAO VIVO, não se pode engolir Aquele que subiu vivo para o Céu!”.

(Ver  João nº 9 VXV e Sermões nº 9 131 -1).

"LA GRANDE ENCICLOPEDIE FRANÇISE" comentando a eucaristia escreveu que
 “Os teólogos Católicos imaginaram os povos mais feiticistas e os Cultos mais idólatras; tornam a farinha cozida e o vinho e dizem: Eis nosso Deus, Coma-os”.

Proibidos de raciocinar, os clérigos esqueceram de ler Santo Agostinho e A IGNORÂNCIA TORNOU-SE MOLÉSTIA GERAL!

 

A CEIA DO SENHOR E A MISSA (2) 

 

NOSSO SENHOR USOU METAFORÁS E PARABOLAS em várias ocasiões dizendo: "Quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede... Eu Sou o pão do Céu... Minha carne é verdadeira comida meu sangue bebida etc.”.

Os discípulos perguntaram-Ihe certa vez, "Porque falas por parábolas?" No contexto Jesus explicou: "As palavras que Eu vos digo são espírito e Vida", (João 6:36).

Com esse esclarecimento do Mestre é fácil entender que o pão e o vinho na Ceia apenas representam Seu corpo e Seu Sangue, mas não “há presença real".

Ao dizer "Fazei isso em Memória de Mim" Jesus já excluiu Sua presença, S. Jerônimo
ensinou o mesmo e deve-se lembrar que no texto Jesus referia-se ao pão e ao vinho e não à
hóstia criada 1200 anos depois.

Tomando palavras figuradas ao pé da letra, tropeçando em parábolas e metáforas o Catolicismo Romano transformou a simples Ceia em coisa complicada! VEJA ALGUNS OPOSITORES DO DOGMA da eucaristia:

1- O Papa Gelásio I, anos 492-6, ensinava que "A natureza dos elementos da Ceia não
deixam de existir depois da benção".

2- Outro Papa, Gelásio II, 1118-19. Não aceitava a transubstanciação e disse: "Na eucaristia a natureza do pão e do vinho não deixam de existir e ordenava a Igrejas que servissem aos
fiéis o pão e o vinho".

3- O papa Romano S. Clemente pensava o mesmo ao dizer: "O pão e o vinho são apenas
símbolos!” Não se transforma em coisa alguma.

(Ver Dabus in Cristo. Adv. Eutychen, eth Nestorium, S. Tomaz Sun Theo. Voi, 7, p. 134-3 e Clemente livro VII 5-(23).

- Como não é possível fazer uma acareação entre os papas seria melhor o Catolicismo de
hoje estudar o espírito das palavras de Cristo.

4- O escritor Albertinus cita 4 Cardeais daqueles tempos: Bonaventura, Alicuo, Cujan e
Cajetano; cita também 5 bispos e 19 doutores da Igreja que interpretavam o Evangelho
de João 6: 53-63 no sentido espiritual e simbólico (Ver Albertlnus Ench Livro I pg. 209).
S. Cirilo de Jerusalém e S. Gregório de Nissa fizeram referências à “união mística" na
eucaristia, mas nada falaram sobre "presença real".
(Sacra cuenca Ad. Lanfruncum Cath ·XXI-(13)

A doutrina Católica sobre a transformação dos elementos da Ceia apresenta sérios problemas para o raciocínio: Se Cristo disse para celebrar a Cerimônia "ATÉ QUE EU VENHA" não pode estar presente na hóstia, se vem não está. Ele foi o primeiro a servir-se, teria Cristo engolido a Si mesmo?

Documento do Concílio de Trento

 

O CONCÍLIO DE TRENTO complicou mais o assunto, prescrevendo que "Se uma hóstia se
partir em pedaços, Cristo estará presente em cada fração, se uma parte cair no altar, o lugar deve ser lambido com a língua", (Ver Concílio de Trento, Séc o XIII 3-D, 876).

Verifica-se que esse dogma não resiste a nenhuma análise! Seu mais perigoso adversário não são os teólogos protestantes mas sim os cientistas como Albert Einstein, Oppenhelmer e outros corifeus da ciência: atômica...

A CELEBRAÇÃO DA MISSA É MAIS UMA ENCENAÇÃO que um culto Cristão, veja como Martinho Cohen descreve o cerimonial no livro: Explicação da Missa, pg. 40:

 

"O Sacerdote durante uma só Missa benze-se 16 vezes, volta-se para o povo outras 16 vezes, beija o altar 8 vezes, levanta os olhos 11 vezes, 10 vezes bate no peito, ajoelha-se outras 10 vezes e Junta as mãos 54 vezes!... Faz 21 inclinações com a cabeça e 7 vezes com os ombros, inclina-se 8 vezes e beija a oferta 36 vezes! Põe as mãos sobre o peito 11 vezes e oito vezes olha cara o Céu, faz 11 orações em voz baixa e 13 em voz alta, descobre o Cálice e o cobre novamente 5 vezes e muda de lugar 20 vezes”.

Talvez foi por isso que Cristo disse: Vinde a Mim e Eu vos darei descanso...

A TRANSUBSTANCIAÇÃO romanista é pura ilusão, não pode ser aceita por nenhuma mente esclarecida e alimentada pelas Escrituras Sagradas.

Enter supporting content here